quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

VÓS SOIS DEUSES!



 

Essa fala de Jesus é muito utilizada no meio espírita, principalmente entre os oradores, para promover a motivação e gerar esperança nas pessoas, "vós sois deuses", e acrescentam ainda: "podem fazer o que eu faço e muito mais".
Trataremos primeiro do contexto que a Jesus citou o salmo 82:6, "Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo.".
Parafraseando o apostolo João no seu capitulo de número dez, versículos de 22 á 38. Estando Jesus em Jerusalém, passando pelo templo de Salomão, os judeus o cercaram novamente e começaram a questioná-lo, tentando mais uma vez o apedrejarem, se ele fosse contra a lei de Moises. Queriam de toda forma que Jesus afirmasse se era realmente o "Cristo", o enviado o ungido de Deus, e Jesus lhes chama à atenção dizendo:
- não vedes as minhas obras? Se não credes é porque não são minhas ovelhas, pois as minhas ovelhas me ouvem e me seguem, e eu vos darei vida eterna, complementa ainda, e justamente o complemento da fala que faz com que a turba de Judeus o queira apedrejar, "Eu e o Pai somos um".
Os judeus em busca de motivos para condenarem á Jesus, não admitem que ele tenha chamado a si mesmo de Deus e lançaram mãos de pedras e gritavam: Blasfêmia, blasfêmia!
Jesus então cita o salmo 82:6 da lei mosaica: Não está escrito na vossa lei: Eu disse: Sois deuses? Veja aqui que Jesus "cita" a lei já existente, ele não faz nenhuma afirmativa, e nem há anula, Jesus usa da própria lei judaica para calar a boca da turba, pois essa lei refere-se a homens comuns - embora homens de autoridade e prestígio, (juízes) - como "deuses".
Continua Jesus: vocês me acusam de blasfêmia por causa do meu uso do título "Filho de Deus"; mas sua própria Escritura utiliza esse mesmo termo para líderes em geral. Se aqueles nomeados divinamente para ocupar uma posição de autoridade podem ser considerados "deuses", quanto mais deve ser assim considerado o Único a quem Deus escolheu e enviou Pois, se a lei chamou deuses àqueles a quem a palavra de Deus foi dirigida (e a Escritura não pode ser anulada).
Vale salientar que, quem faz a afirmação é o salmista e não Jesus, ele apenas a utiliza para mostrar aos seus perseguidores como estavam sendo contraditórios ao acusá-lo de blasfemo.
Depois dessa, todos se vão e Jesus vai para o rio Jordão...
A outra fala de Jesus citada no inicio de nosso texto, "Podem fazer o que eu faço e ainda muito mais", neste caso de acordo com a tradução bíblica de João Ferreira de Almeida, encontramos em João 14: 12 a seguinte expressão: "Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas..." (os crivos são nossos), vemos Jesus aqui orientando seus discípulos e talvez seja um dos capítulos mais ricos em ensinos do mestre Nazareno em relação à doutrina espírita e seus princípios básicos, começa ele pedindo para crermos em Deus e crermos nele, (1º principio básico da doutrina; Crença em Deus), depois segue maravilhando os que o cercavam: Na casa de meu Pai há muitas moradas (também um dos princípios básicos), continua com o roteiro seguro para a felicidade: Eu sou o caminho a verdade e a vida, ninguém vem ao pai senão por mim.
Mais adiante o rabino da Galiléia responde a Felipe, que o interpela rogando para Jesus lhe mostrar o Pai, lecionando sobre a fé raciocinada, ele diz: Quem me vê a mim vê ao Pai, pois eu e o Pai somos um,... credes pelo menos pelas minhas obras.
Complementa o meigo carpinteiro: na verdade na verdade vos digo que aquele que crê em mim fará as obras que faço e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu pai e tudo que pedirdes em meu nome eu o farei para que o pai seja glorificado.
Leciona sobre a esperança e a sobrevivência do espírito, bem como de seu retorno no mundo corporal (princípios básicos), quando promete que nos enviará um novo consolador, e devemos nos ater ao texto do apostolo João: "Se me amais, guardai os meus mandamentos. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós."
Aqui vale relembrar que Jesus promete aos homens daquela época, naquele contexto, que enviaria para "eles", para fazê-los relembrar, pois o Cristo de Deus trouxe um consolador, sua mensagem de amor e paz, suas lições sobre a vida e a felicidade, sua forma simples de dizer de nossas imperfeições e nos apontar o caminho reto e seguro, pautados nas verdades eternas do amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo, rogaria ao pai para enviar o espírito da verdade, que os apóstolos conheciam e estava com eles.
O ser mais evoluído que pisara em nosso planeta, falava de si mesmo e de suas mensagens, sabia de antemão que nos as esqueceríamos, e assim aconteceu transformados pela letra morta, ludibriados pelos poderes temporais dos sacerdócios em seu nome, movidos pela ambição e covardia, construímos as guerras santas, queimamos pessoas, destruímos idéias e ideais, levantamos falso testemunho, erigimos castelos de ouro e templos vazios, tudo em seu nome, Ele sabia.
Voz sois Deuses, disse o mestre de amor, no sentido de que se seguirmos seu caminho, suportando nosso cadinho de dor, erigido no passado dos dias, mais vivos na consciência de hoje, chegaria o consolador para nos relembrar sobre os nossos compromissos perante a consciência e Deus, e as capacidades desprezadas nas sucessivas encarnações, vem o consolador a nos falar do sublime peregrino, que exemplificou todas as leis e todos os profetas, dividindo a historia e permanecendo vivo, o espírito da verdade, verdade que tanto precisamos nos dias de hoje.
Sim somos Deuses, ou somos seu templo divino, e para que seu reino se estabeleça em nós e saia de nós em direção ao outro, precisamos acreditar nisso, sem vaidade ou supervalorização, pois, Deus, não fere, não mata não mágoa, não rouba, não sofre não se envaidece, não é egoísta, um Deus, só pode ser amor.

Salve o consolador prometido, que vivifica a letra e nos faz retomar a fé com razão, retirando o véu dos textos apostólicos, os transfigurando em frases iluminadas a nos banhar de conhecimento.

 
Leonardo Pereira
Designer Gráfico, Orador espírita e um dos colaboradores do Grupo Espírita Lamartine Palhano Junior, Goaibeiras – Vitória - ES


Publicado originalmente no blog: http://espiritualismoeespiritismo.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário